Artistas independentes e as percepções sobre plataformas digitais de distribuição de música

Realizar shows pela cidade, fazer uma performance semi-privada no quintal de casa, participar de shows de caridade, organizar turnês regionais, enviar versões de fitas demo para revistas/fanzines, ir a shows de outros artistas para um possível contato profissional, colar cartazes nos muros e nos postes das ruas, vender fitas cassetes e CD’s no porta-malas do carro ou em locais movimentados – como na saída de danceterias, e em postos de gasolina.