&

NaPonta #102 – Tempo sem tempo – Joana Queiroz

Nesta edição, Jorge Lz apresentou “Tempo sem tempo”, de Joana Queiroz.

Um disco que serve muito ao momento atual em que o tempo ganhou novos contornos com a necessidade do isolamento e da desaceleração.

Exímia instrumentista e cantora precisa, Joana montou um universo etéreo e onírico em que o tempo funciona de forma particular. Para isso, foi fundamental o trabalho de Bruno Qual, co-produtor do disco, que ajudou a construir diferentes texturas, dando ainda mais profundidade às ideias e às melodias cíclicas criadas por Joana. c

Ao unir, no repertório do disco, suas composições e a de Mariá Portugal às composições de Gil, Caetano, Mautner e Wisnik, que foram criadas há tempos atrás, Joana subverte a lógica do tempo linear, montando uma obra atemporal.

Como diz o Professor Jards Macalé, “o tempo não existe, essa é que a graça”.

FICHA TÉCNICA
Produção musical: Joana Queiroz e Bruno Qual
Gravado por Igor Ferreira, no Estúdio Gayatri
Mixagem: Chico Neves, no Estudio 304
Masterização: Taiji Okuda, no Estúdio MSR
Gravações adicionais por Guilherme Marques (Frigideira), Bernardo Barata e Fabio Pincz (12 Dólares), Conrado Góes e Gilberto Monte (Bamba Music), Leonardo Mendes (Plug In) e Bruno Qual.
Arte: Pilar Rocha

MÚSICOS
Joana Queiroz: clarinete, saxofone tenor, clarone, voz e arranjos
Sergio Krakowski: pandeiro em “Cidade”
Domenico Lancellotti: bateria, percussões e MPC em “Jóia”
Mariá Portugal: bateria em “Seu Olhar”
Bruno Qual: texturas e processamentos em todas as faixas exceto em “O barco”

Deixe uma resposta