&

NaPonta #108 – Onça – Alfamor

Nesta edição, Jorge Lz apresentou “Onça”, de Alfamor.

Paola Alfamor reflete a condição humana, o sagrado, a ancestralidade, nossos sonhos e desejos através da sagacidade do olhar feminino, que enxerga sempre além do que está na superfície. Essa reflexão se dá com uma força poética, que alterna ora discurso lúdico, ora o direto.

Na parte musical, o disco traz uma combinação do pop com ritmos africanos e suas conexões com o Brasil e outros países latinos, utilizando uma linguagem sonora atemporal, que é assertiva nos timbres e trabalhada com capricho nos arranjos e isso acaba por realçar as interpretações de Alfamor com sua voz grave e acolhedora.

Merecem elogios as artistas e os artistas que participaram do disco, e há que se destacar a presença de Mateus Aleluia, figura de grande importância na música popular brasileira.

“Onça” é um disco que merece ser escutado com atenção, pois fala de coisas que são fundamentais para que a sociedade transforme-se e seja mais empática e acolhedora.

FICHA TÉCNICA
Produção: Saulo Duarte, exceto “Paô”, que foi produzida por Saulo Duarte e Mateus Aleluia
Gravado nos estúdios Índigo Azul por Klaus Sena, Casa das Máquinas por Tadeu Mascarenhas, Navegantes por Zé Nigro e Matraca Records por Pedro Vinci
Mixagem: Klaus Sena no estúdio Índigo Azul, exceto “Paô” mixada por Gustavo Lenza no estúdio La Nave Masterização: Carlos Cacá Lima no YB estúdio, exceto “Paô”, que foi masterizada por Felipe Tichauer no Red Traxx Mastering
Capa: Paola Alfamor e Lidia Bracher
Foto da capa: Ana Alexandrino
Beleza: Lau Neves
Figurino: Vanessa Monteiro
Selo: YB Music

MÚSICOS
Paola Alfamor: voz
Saulo Duarte: guitarra
Klaus Sena: baixo; baixo synth
Thomas Harres: bateria; MPC
João Leão: teclados
Mau: baixo
Zé Nigro: synth
Arthur Braganti: teclados; synth
Mateus Aleluia: voz
Bruno Capinan: vocal
Camila Costa: vocal
Mãeana: vocal
Perotá Chingó – Dolores Aguirre e Julia Ortiz: vocal
Sthe Araújo: percussão
Victória dos Santos: percussão
Gabi Guedes: percussão
Luisa Lemgruber: arte sonora

Deixe uma resposta